Home / Família / Mudança de casa Grávida e com Bebê.

Mudança de casa Grávida e com Bebê.

Olá meninas, tudo bem?

Esses dias me falaram uma grande verdade: “Grávida ou faz mudança ou faz reforma!”. Rsrsrs, e o pior é que é verdade. Na gestação da Helena eu fiz uma pequena reforma no meu apartamento antigo e agora, esperando o Gustavo, mudamos de casa!! Uau! Me enquadrei nos dois!.

Lar Doce lar
Lar Doce lar

Bom, há 2 semanas mudamos de apartamento, pois o anterior estava pequeno para a família que está aumentando. Está sendo uma experiência intensa, e achei bacana compartilhar com vocês um pouco dela e passar algumas Dicas para quem vai encarar a mesma maratona que eu.

Tenho que confessar que a mudança não foi um processo muito fácil para mim. Gosto muito de mudar, de renovar, de transformar. Mas, essa mudança aconteceu no início do meu oitavo mês de gestação, e aqui fica a Primeira Dica: “Se possível, tentem mudar até o sétimo mês”. Bom, por situações variáveis eu não consegui e acabei me mudando já com um barrigão e o cansaço foi bem grande. Além disso, acabei atrasando nos preparativos da chegada do meu bebê, pois acho bacana começar a lavar as roupinhas na 32ª semana, mas não consegui.

Além dos desconfortos com a gestação já avançada, tomei uma outra decisão que não considero a mais acertada. Acabamos mudando por conta própria, sem o auxílio de uma empresa especializada em mudanças. Já havia feito mudanças dessa mesma maneira anteriormente, mas quando solteira. Agora não foi uma boa experiência. Obviamente não carreguei peso e contei com ajuda para embrulhar e desembrulhar tudo, mas acabei arrumando praticamente tudo e foi bem cansativo. Então, a Dica Número 2 é “Se possível, contrate uma empresa para fazer a sua mudança, que cuide não apenas de carregar os volumes, mas também de embalar e desembalar os pertences”.

Além de estar grávida, me mudei com uma bebê pequena, Helena completara 1 ano e 2 meses 1 dia antes da mudança. Aqui houveram outros desafios. As crianças pequenas muitas vezes não conseguem se expressar e dizer o que sentem, mas sentem tudo o que se passa ao seu redor, e reagem de maneiras imprevisíveis às mudanças. Pequenas mudanças já assustam aos pequenos, imagine uma grande mudança como de casa! Percebi na primeira semana alguns comportamentos diferentes da minha filha, principalmente no sono e na hora do banho. Ela acordou na madrugada chorando nas primeiras noites, coisa que não fazia há tempos, e passou a chorar muito na hora do banho (esse ponto ainda não consegui resolver completamente).

Desde sempre acredito que conversar com os bebês é sempre a melhor saída para eles entenderem o que se passa ao seu redor e se adaptarem melhor. Então, o que eu tenho feito com a Helena é a Dica Número 3: “Converse com seu filho, não importa a idade que tenha, mostrando a casa nova, todos os ambientes, e sempre reforçando com um tom de voz e uma fala positivos que aquela mudança será muito boa para a família”.

Para evitar choques maiores para eles, vale também a Dica Número 4: “Mantenha lugares ou objetos familiares ao seu bebê da casa velha na nova, como alguma decoração do quarto antigo, brinquedos e objetos favoritos”.

Por fim, a minha última ressalva é de algo que eu queria ter feito, mas acabei não fazendo por falta de tempo. “Organize-se antes da mudança de uma maneira que tenha o necessário para passar os primeiros dias sem recorrer a nenhuma caixa”. Essa foi a Dica Número 5. Nesse ponto sugiro que você faça uma mala para cada membro da família com roupas, pijamas, produtos de higiene e material de escola/trabalho e leve consigo antes mesmo de tudo chegar. E lembre-se de deixar também de preparar um kit de sobrevivência para a cozinha, com leite, mamadeira, refeições rápidas e água.

Bom, a mudança aqui em casa está bem avançada, mas ainda temos muito trabalho pela frente. Assim que eu tiver com os cômodos mais prontinhos, vou mostrando para vocês um pouco da minha organização e decoração.

Beijokas, Denise.

 

Veja também

Especial de Dia das Mães: Mães Especiais.

Olá meninas, tudo bem? Hoje senti uma alegria e uma emoção tão grandes ao ver ...

2 Comentários

  1. Esse artigo ajudou a esclarecer muitas dúvias, é sempre bom encontrar pessoas dispostas à ajudar, parabéns pela iniciativa, ótimo trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *