Home / Comportamento / Cirurgia Plástica após Gestações. Necessidade ou Futilidade?

Cirurgia Plástica após Gestações. Necessidade ou Futilidade?

No começo deste ano de 2019 eu me submeti a 2 procedimentos cirúrgicos estéticos para “corrigir” alterações do meu corpo que estavam me incomodando desde as minhas gestações. Sim, realizei esses 2 procedimentos, estou bastante satisfeita, e decidi compartilhar aqui com vocês um pouco da minha experiência sobre isso.

Primeiramente a minha opinião sobre se fazer cirurgia estética. Tem gente que acha desnecessário, futilidade, exagero. Tem gente que acha que todo mundo deveria fazer, que julga o corpo das outras pessoas e as “aconselha” a fazer cirurgia sem que elas mesmas sitam necessidade. Tem também aquelas pessoas que perdem um pouco o limite e querem se transformar em outras pessoas. Isso sem dizer de quem se submete a procedimentos em locais inadequados e com profissionais não preparados.

Acredito que o caminho não é por ai. Vejo os procedimentos estéticos, cirúrgicos ou não, como ferramentas que podemos utilizar para melhorar partes dos nossos corpos que não nos agrada. Não é a única opção e nem deve ser a única maneira de cuidarmos da nossa imagem. Mas pode ajudar muito, e nesse caso acho muito bem vinda.

Atendo muitas mulheres todos os dias. Muitas mulheres que engravidam e vêem seus corpos se transformando. Muitas após o ciclo gravídico-puerperal acham que tudo voltou ao normal e não se sentem incomodadas pela imagem que vêem no espelho. Acho maravilhoso!!!!

Mas algumas mulheres, como eu, ficam incomodadas com alguma situação específica, e têm o desejo de melhorar. Sentem que a auto-imagem e a auto-estima podem melhorar e recorrem aos procedimentos estéticos. Acho ótimo também!!!

O que considero um “erro” é acharmos que basta uma cirurgia e nada mais. Não, cuidar do nosso corpo, de nossa auto-estima, de nosso amor próprio, envolve uma série de atividades, não somente um procedimento estéticos. Devemos cuidar da nossa alimentação, praticar regularmente atividade física, dedicar tempo para o nosso bem estar, ter uma rotina de sono satisfatória. E, em casos pontuais, podemos recorrer a estética.

Outra situação que vejo como delicada é o desejo do “impossível”, do inatingível. Não adianta eu chegar para um cirurgião e dizer que quero ter o corpo da Beyonce, se minha estrutura corporal é outra. Penso que devemos procurar um profissional, expor a nossa necessidade, e ouvir a sugestão dele de como podemos melhorar.

E, por falar em profissional, por favor, procure um BOM profissional. Alguém gabaritado para a atividade, reconhecido pelos conselhos de classe, de preferência alguém que lhe foi recomendado. Sim, pode ser que um bom profissional seja mais caro, mas nesse caso vale muuuuito a pena economizar um pouquinho a mais, aguardar um pouco, e fazer um procedimento seguro.

Female body with patterned lines and arrows on it, isolated on white. The concept of plastic surgery, fat removal, liposuction and cellulite.

Então, deixa eu contar a minha experiência.

Como sempre pratiquei atividade física, inclusive nas gestações e após, e tento manter uma rotina alimentar bacana, não tive alteração de peso após as duas gestações. Consegui, talvez com um pouco de dieta em alguns momentos, voltar ao meu peso de sempre após as duas gestações. Mas, a minha composição corporal mudou. E o que MAIS me incomodava de tudo, eram as minhas mamas. Sentia as minhas mamas muito flácidas, assimétricas (uma visivelmente bem maior que a outra), o que atrapalhava a minha vontade em usar determinados tipos de roupa – sentia que nada caia muito bem.

Outra situação que não me agradava era o excesso de gordura na região de abdome. Por sorte não fiquei com excesso de pele no abdome e nem tive estrias na gestação, então não senti necessidade de fazer um procedimento de remover essa pele (chamado de abdominoplastia), mas tinha vontade de remover a gordura e fazer a lipoaspiração. Confesso que essa não era a minha motivação principal, e se fosse para fazer um procedimento só para isso, não teria feito. Mas como já ia fazer o procedimento das mamas, me animei a fazer tudo junto.

Pois bem, procurei uma médica cirurgiã plástica muito bem recomendada por uma colega também médica e expus minhas vontades. Após avaliar o meu corpo, ela apontou a sua sugestão e eu concordei. Para as mamas seria necessário um procedimento chamado de Mamoplastia, quando seria removido o excesso de pele flácida, um pouco de tecido mamário, ajustado a simetria e na sequencia inserido uma prótese para conferir sustentação e volume. Para o abdome, ela sugeriu realizar lipoaspiração em alguns pontos, visando manter um equilíbrio corporal. Ouvi a sua opinião e concordamos no que seria feito.

Outro ponto que acho muito importante mencionar é que todo procedimento cirúrgico, por menor que seja, exige PREPARAÇÃO antes e CUIDADO após. Tem gente que pensa em negligenciar essas etapas. Não faça isso, você pode colocar todo o resultado a perder, além de lhe imputar riscos desnecessários. O médico pediu exames, faça. Sugeriu que não fume nas vésperas da cirurgia, não fume (acreditam que já peguei paciente fumando dentro do banheiro do quarto hospitalar!). Orientou repouso, uso de medicamentos e cinta elástica após, faça tudo isso. Reserve uns dias de folga. Cuide-se em todos os momentos.

Para um bom resultado de cirurgias estéticas em especial é muito importante realizar tratamentos estéticos não cirúrgicos após, tais como drenagem linfática, ultrassom, radiofrequência…, além de cuidados específicos com as cicatrizes. Eu ainda estou nessa fase de pós cirurgia e percebo como potencializa os resultados cirúrgicos.

Confesso que os primeiros dias pós cirurgia foram bastante difíceis, principalmente por eu ter ficado alguns dias longe das crianças (eles passaram 5 dias na casa dos vovôs) e por não poder carrega-los no colo por mais alguns dias. Também senti muito cansaço nos primeiros dias e dificuldade para dormir, em especial pelo inchaço provocado pela lipoaspiração. No entanto, 2 semanas após já estava bastante recuperada, sem dor e já notando a diferença esperada.

Em suma, não gosto de radicalismos. Dizer que TODA mulher precisa recorrer a esses métodos ou que trata-se de FUTILIDADE para mim são duas grandes bobagens. Cada mulher deve buscar se amar, se reconhecer, se cuidar em todos os momentos da vida, em especial após a MATERNIDADE. E se precisar contar com ajuda especializada estética nesse processo, que isso lhe traga muita satisfação.

Beijos, Denise.

 

 

 

Veja também

Especial de Dia das Mães: Meus Blogs Favoritos sobre Maternidade.

Olá meninas, tudo bem? Como já falei aqui no Mamãe Plena para vocês, o meu ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *