Home / Saúde da Mulher / Palpei um Nódulo de Mama, e agora???

Palpei um Nódulo de Mama, e agora???

Olá meninas, tudo bem?

Lesões Palpáveis de Mamas.
Lesões Palpáveis de Mamas.

Continuando nos posts da semana dedicados ao Outubro Rosa, mês de conscientização e prevenção do Câncer de Mama, hoje vamos falar um pouco das lesões palpáveis das mamas.

Como já disse aqui nos posts passados, é super importante que toda mulher realize regularmente o Auto Exame das Mamas, a fim de diagnosticar mais precocemente uma possível doença maligna.

Pois bem, aí você que está acostumada a fazer o tal exame todos os meses de repente nota um “caroço” esquisito, que não tava ali antes, e que, pela sua intuição feminina não deveria estar!!!!

Se eu bem conheço as mulheres (e posso lhe garantir que conheço), 10 em cada 10 mulheres que passarem por essa situação pensarão num primeiro momento: “Estou com Câncer de Mama”.

E, após esse primeiro pensamento, que com certeza vai ficar martelando a cabeça dia e noite, ela vai sair correndo atrás de um ginecologista, já se preparando para a pior das notícias.

Pois bem, tenho 2 coisas a dizer:

  1. Sim, corra para o ginecologista.
  2. Mas, se tranquilize. Felizmente na maioria dos casos a notícia é bem melhor do que você poderia imaginar!!!

Digo isso pois até 80% das lesões palpáveis nas mamas são por Doenças Benignas – ou seja, com baixíssimo risco de se malignizar. Ufa!!!!!!!

Dentre as lesões benignas das mamas gostaria de falar com mais detalhe de 2 situações: nódulos sólidos e formações císticas.

Os nódulos sólidos mamários são lesões bem fáceis de serem palpadas, com consistência firme, quase dura, bem móveis, de tamanho variado, podendo ter volumosos e estar localizado em qualquer região da mama. Geralmente não provocam dor, podem ser únicos ou múltiplos e acometem com relativa frequência mulheres jovens, entre 20 e 35 anos de idade. O tipo mais comum é chamado Fibroadenoma, mas esse é um diagnóstico que só conseguimos com a realização de biópsia.

O tratamento envolve diversos parâmetros como tamanho, crescimento, características e perfil da paciente, podendo ser indicado sua remoção ou apenas um acompanhamento.

As lesões císticas são como “bexigas” de líquido, podendo ser encontradas em uma avaliação e regredirem após. Também podem ser palpadas, sendo que a consistência tende a ser amolecida (a não ser quando o líquido está sobre pressão), podem apresentar crescimento rápido, localização e tamanho variáveis, contornos regulares e comumente são dolorosas ao exame. Podem acometer mulheres em todas as idades, sendo mais comuns entre 35 e 50 anos de idade.

O tratamento também é variável, podendo ser indicado uma punção para drenagem do líquido, retirada total da lesão ou apenas seguimento.

Então, a dica é: continuem pesquisando alterações, mantenham a rotina ginecológica em dia, e não se aflijam antes da hora.

Beijokas, Denise.

Veja também

Tenho Corrimento a Vida Inteira!

Se você está achando engraçado o título deste post, saiba que essa é uma frase ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *