Home / Saúde da Mulher / Sobre a Esterilização no Brasil

Sobre a Esterilização no Brasil

Olá meninas, tudo bem?

Os métodos de Esterilização Feminina e Masculina no Brasil são bastante difundidos, mas ainda geram muitas dúvidas e mitos.  Na mulher é chamada de Laqueadura Tubária. No Homem, Vasectomia.

Em ambos os casos o que se busca é uma maneira definitiva de Anticoncepção. Irreversível. E várias são as motivações que levam a estes procedimentos, tais como número de filhos desejados, doenças que inviabilizem gestações seguras, contra indicação ao uso de outros métodos contraceptivos.

Mas, para estar apto a realizar um dos dois procedimentos, o casal deve atender a alguns requisitos, tais como: idade superior a 25 anos, número de filhos maior ou igual a 2, realizar curso de planejamento familiar com orientações sobre todos os métodos disponíveis, assinatura de um termo de consentimento , prazo mínimo de 60 dias entre assinatura do termo e realização do procedimento.

A vasectomia é um procedimento mais simples, geralmente realizado em nível ambulatorial sem necessidade de internação hospitalar. Com anestesia local e por meio de 2 pequenas incisões das bolsas escrotais, realiza-se um corte em um canal de passagem dos espermatozoides, chamado ducto deferente. O procedimento é rápido, seguro e pouco doloroso. Tem que se tomar uma precaução de continuar usando outro método anticoncepcional por aproximadamente 3 meses, pois a esterilização não é imediata, visto que o homem tem uma reserva de espermatozoides guardada. O aconselhado é primeiro realizar um espermograma de controle antes de suspender outras precauções.

A laqueadura é um pouco mais complexa, pois deve-se seccionar as trombas uterinas, que se encontram dentro do abdome. Para isso, pode se realizar uma cirurgia com corte na barriga, por videocirurgia ou ainda com incisão dentro da vagina. Na maioria dos casos não pode ser realizado juntamente com o parto, salvo em casos onde a mulher será submetida a cesariana por já ter 2 ou mais cesáreas anteriores ou se possua doença grave que proíba novas gestações (sendo que nesses casos deverá ter no mínimo relatório de 2 médicos de especialidades diferentes).

Agora, acho muito importante o casal ter a certeza dessa opção, pois ela é definitiva. Apesar de haver meios cirúrgicos de reverter a vasectomia e a laqueadura, essa possibilidade é bastante remota e não confiável. O ideal é conhecer todos os métodos contraceptivos antes de se optar por um irreversível.

Beijokas, Denise.

Surgery.

Veja também

Tenho Corrimento a Vida Inteira!

Se você está achando engraçado o título deste post, saiba que essa é uma frase ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *