Home / Gestante / Sobre Parto: Indicações mais comuns para Cesárea.

Sobre Parto: Indicações mais comuns para Cesárea.

Fonte Foto: Fotolia. Indicações de Cesárea.

    Fonte Foto: Fotolia. Indicações de Cesárea.

Olá meninas, tudo bem?

Hoje no Sobre Parto vim falar um pouco sobre o Parto Operatório Via Abdominal, a Cesárea.

O parto via vaginal é o mais indicado para a maioria das mulheres, primeiramente por por oferecer menor risco à saúde da mãe, e também por ser mais adequado ao bebê.

No entanto, em algumas situações ele não é a primeira opção, e nesses casos indicamos a realização da Cesárea. Essas situações podem ser para assegurar a saúde da mãe ou do feto.

Acho que vale a pena frisar que ao mesmo tempo que sempre tentamos melhor a assistência ao parto vaginal, com práticas cada vez mais naturais, contato imediato entre mãe e filha, participação ativa do pai entre outras medidas, o mesmo podemos fazer no parto abdominal. A cirurgia hoje em dia tende a trazer menos desconforto pós operatório e menores complicações do que víamos há alguns anos atrás. Até mesmo o contato pele a pele mãe e filho antes da ligadura do cordão umbilical pode ser feito!

Bom, mas o intuito de hoje é explicar algumas das indicações mais comuns para a Cesárea. Vou listar 10 indicações e tentar explicá-las de uma maneira bem simples. Se você teve outra indicação e dúvidas sobre ela, me diga para eu poder ajudá-la.

  1. Iteratividade: essa é uma das indicações mais comuns. Significa que a mulher já teve 2 ou mais cesáreas anteriores e os próximos partos deverão ser cesáreas também. Isso porque com as cirurgias sucessivas, a cicatriz no útero fica cada vez mais fina e friável, e com as contrações do trabalho de parto sofre um risco de rotura, o que pode ser uma complicação grave.
  2. Posição Fetal Anômala: quando o bebê não se posiciona de cabeça para baixo, como deveria, geralmente indica-se a cesárea. A posição pélvica, com o bumbum ou os pés para baixo ainda permitem o parto vaginal, porém com maiores riscos e tem que ser bem avaliado. A posição córmica, quando o bebê está transverso e o que insinua no colo uterino é por exemplo um braço ou ombro, não permite de maneira alguma o parto vaginal.
  3. Macrossomia Fetal: essa indicação é pelo peso fetal muito acima do esperado. Alguns autores consideram macrossomia fetal peso fetal acima de 4 kg, outros 4,5 Kg. Essa indicação tem que ser bem avaliada em proporção a bacia materna e a evolução do trabalho de parto. Diria ser uma indicação relativa.
  4. Prematuridade Extrema: fetos muito prematuros, que têm indicação de resolução da gestação e peso fetal muito baixo, geralmente nascem pela cesárea pois os traumas do trabalho de parto seriam demasiados para eles suportarem.
  5. Descolamento Prematuro de Placenta: essa é uma indicação de urgência, quando a placenta descola da parede uterina e a mulher imediatamente apresenta um quadro de dor intensa e sangramento, e caso o parto não seja realizado rapidamente o feto deixa de receber oxigênio e pode falecer.
  6. Placenta Prévia: já falei aqui sobre essa intercorrência da gestação, veja em Entenda o que é Placenta Prévia, que significa que a placenta está mais baixa que o feto e o parto poderia provocar muito sangramento sendo também comprometedor para a vida fetal. Nessa situação podemos ter o parto previamente agendado ou sendo feito na urgência.
  7. Complicações Hipertensivas Maternas: a gestação pode trazer inúmeras situações de quadros de Hipertensão Arterial na mulheres, algumas dessas facilmente controladas, que não impedem o parto vaginal, e outras infelizmente não, como Iminência de Eclâmpsia e a Síndrome Help.
  8. Mal Formações Fetais: em alguns casos de mal formações fetais a cesárea pode ser indicada, para reduzir os traumas do parto e aumentar as chances de sobrevida fetal, como por exemplo a Hidrocefalia (aumento do diâmetro cefálico por acúmulo de líquido), a Gastrosquise (deficiência do fechamento da parede abdominal com procidência dos órgãos abdominais) ou a Mielomenigocele (deficiência da coluna vertebral que expõe a medula, as meninges e as raízes nervosas).
  9. Distócias de Parto: por vezes o trabalho de parto começa naturalmente mas infelizmente não evolui como esperado, o bebê pode não descer mesmo com contração ou dilatação, pode estar com a cabeça em posição desfavorável, demonstrar problemas nos batimentos cardíacos,  ou outras situações que prejudiquem o nascimento e então se opta pela cesárea.
  10. Prolapso de Cordão Umbilical: outra situação emergencial onde, após a rotura da bolsa das águas, o cordão umbilical sai na frente do bebê e, se for comprimido pela cabecinha do bebê, pode interromper o transporte de oxigênio.

Bom meninas, não deixem de compartilhar aqui suas dúvidas.

Beijokas, Denise.

Veja também

Dra, como será o meu Parto?

Com grande frequência eu recebo a seguinte pergunta das minhas pacientes durante o acompanhamento de ...

10 Comentários

  1. Tenho 2 cesareas anteriores e estou na terceira gestação… Fui encaminhada para um médico de alto risco, mas dizem q ele não atende mais por motivo de iteratividade e os médicos plantonistas querem me forçar normal, mas não quero!

  2. Estava lendo texto queria esclarecer uma duvida .. estive na maternidade estou com 38 semanas e 1 dia a medica fez o toque estou com o colo grosso posterior e com 1 cm de dilataçao como isso é possivel colo grosso e dilataçao ? Então a medica disse pra voltar daqui 2 semanas onde completo 40 porque possivelmente nao iria dilatar mais e eles iram tentar a induçao …..Sera que nao tem mais chances mesmo de entra em trabalho de parto naturalmente ?

    • Caroline,
      O colo pode iniciar a dilatação sim, mesmo ainda sem esvaecer (ou seja, ainda grosso), em especial dilatação pequena como essa.
      E sim, você pode entrar em trabalho de parto sim.
      Abraços.

  3. Bom dia!
    Estava lendo seu artigo, estou gestante de 29 semanas e algo está me preocupando. Está é minha sexta gestação porém tive dois abortos e uma ectópica com cirurgia e duas cesárias. Meus dois filhos que estão vivos nasceram o primeiro de 37 semanas e o segundo de 38 semanas. Gostaria de saber se posso agendar o parto ou vou ter que entrar em trabalho de parto para poder me dirigir até a maternidade?

  4. BOM, EU TIVER UM FILHO A 14 ANOS ATRAS, QUANDO EU SO TINHA 15 ANOS, O MEDICO FEZ CESARIA POIS NÃO TINHA ESPAÇO P PARTO NORMAL, NESSE MEIO TEMPO TIVE DOIS ABORTOS, E AGORA ESTOU NA 4 GESTAÇÃO COM 33 SEMANAS, GOSTARIA DE SABER SE O MEU PARTO TENDE A SER NORMAL OU CESARIA?
    ATE AGORA A GRAVIDEZ ESTA TOTALMENTE SAUDAVEL, A NÃO SER PELO PROBLEMA QUE TIVE ANO PASSADO, O MEU GINECOLOGISTA ME PROIBIU DE TOMAR ANTI CONCEPCIONAL POIS ESTAVA SENTINDO DORES DE CABEÇAS TÃO FORTE QUE CHAGAVA A DESMAIAR. COM POUCO MESES QUE PAREI SENTI UM LADO DO CORPO TOTALMENTE PARALISADO POR ALGUMA HORAS. E EM POUCOS DIAS CHEGUEI A DESMAIAR E NÃO FALAVA COISA COM COISA, FOI NA URGÊNCIA E O NEUROLOGISTA DISSE Q NÃO PODERIA MAIS USAR ANTICONCEPCIONAL. GASTARIA DE SABER SE CORRO ALGUM RISCO EM UM DOS DOIS TIPOS DE PARTO?

    • Luana,
      Pelo histórico das gestações anteriores, pode ter qualquer tipo de parto.
      Pela história da cefaléia precisa ver se foi algum problema vascular e nesse caso tratar preventivamente contra eventos tromboembólicos.
      Abraços.

  5. Oi tive duas cesária pois não tive dor minha bolsa não estorou ,e agora do meu terceiro tive dor a bolsa estorou dilatei e eles acabaram me levando pra cesariana e fizeram uma cesária prévia não entendi o porque​ eles me falaram depois pra mim não ter mais filhos pois eram arriscado não entendi vc poderia me explicar?

    • Daisy,
      Uma das indicações para cesárea é o que chamamos de Iteratividade. Significa que mulheres que já foram submetidas a 2 ou mais cesáreas anteriores, tem indicações de novas cesáreas, pois o trabalho de parto poderia levar a uma rotura no útero (no local onde é feito o corte para o bebê nascer).
      O risco de novas gestações estaria justamente ligado ao risco dessas roturas, visto que a cicatriz quanto mais repetitiva deixa essa região do útero fragilizada.
      Lembrando que essa é uma recomendação, e não uma imposição.
      Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *